Voltar para a página inicial

 

ESTUDO VINTE E DOIS: LIVRO DOS SALMOS

SALMOS

PALAVRA-CHAVE: Louvor
VERSÍCULO-CHAVE: Sl 28(29),2


Eis um dos livros mais bonitos da bíblia, se é que podemos dividir assim. Aqui encontramos clamor, lágrimas, arrependimento, humilhação, confissão de pecados, louvor, adoração, ações de graças, declaração de fé e confiança no Senhor, intercessão, devoção, guerra espiritual, exortação, ensino, história do povo de Deus, profecias, manifestações dos atributos de Deus. Tudo isso escrito em versos, de forma bonita e que toca fundo no coração.
É uma coleção de 150 poemas de adoração pública e privada. O título grego “salmos” significa “canções sacras acompanhadas de instrumentos”. O título em hebraico “Tehilim” significa o equivalente da palavra ‘louvores’.
O livro foi escrito por pessoas diferentes em épocas diferentes e é o livro de cânticos de Israel até hoje. Foi escrito, em sua maioria, com o objetivo de ser cantado com acompanhamento musical, especialmente com instrumentos, muitas vezes indicados no início do salmo (Sl 6,1).
Os autores foram: Davi (73); Asafe (12); Filhos de Coré (12); Salomão (2); Hemã (1); Etã (1); Moisés (1) e vários anônimos (48). As datas em que foram escritos abrangem desde Moisés, na peregrinação do deserto (em torno de 1500 A.C.), até o retorno do cativeiro sob Esdras (em torno de 450 A.C.).
O livro dos Sl contém cinco divisões, que segundo os judeus, acompanham os cinco livros da Torá ou Pentateuco:
Livro I – Salmos 1- 41 Livro IV – Salmos 90 - 106
Livro II – Salmos 42 - 72 Livro V – Salmos 107-150
Livro III – Salmos 73 – 89
Estas divisões são encerradas com uma doxologia (do Gr. dóxa, glória + lógos, tratado), que significa hino religioso; prece ou versículo em que se glorifica a grandeza e a majestade divinas.
Os judeus até hoje fazem uso diário em suas orações do livro dos salmos. Eles têm uma programação própria, dividida em 30 dias para que os 150 salmos sejam lidos durante o mês. Usam uma expressão a respeito dos salmos que diz: “todo aquele que soubesse o real poder dos Salmos, não pararia um segundo sequer de recitá-lo”. Existem pessoas, principalmente em Israel, que costumam recitar um capítulo de Tehilim a cada vez que escutam uma ambulância passar...
Provavelmente Davi foi o grande compilador do livro, visto que Davi compôs muitos deles e organizou os músicos levitas em 24 grupos de serviço, podemos concluir que ele tenha começado uma coleção desses cânticos a serem usados no santuário. (2Sa.23:1; 1Cr.25:1-31; 2Cr.29:25-30) Depois disso, devem ter sido feitas outras coleções, conforme se pode deduzir das repetições encontradas no livro. (Compare Sal.14 com Sl 52(53); 39(40),13-17 com Sl. 69(70); 56(57),7-11 com 107(108),1-5.) Diversos peritos acreditam que Esdras foi responsável pelo arranjo do livro dos Salmos na forma final.
Existe uma diferença na numeração dos salmos entre a bíblia hebraica e a grega. Quando o texto hebraico foi traduzido para o grego (septuaginta) houve uma descontinuidade na numeração, pois alguns salmos foram divididos em dois, dependendo da tradução. Observe as diferenças no quadro abaixo:

HEBRAICO

1 - 8
9-10
11-113
114-115
116
117-146
147
148-150

GREGO

1 - 8
9
10-112
113
114-115
116-145
147
148-150


As bíblias católicas na sua maioria adotam a numeração grega. As evangélicas adotam a hebraica, por isso muitas vezes há diferença na citação dos salmos. Algumas bíblias católicas adotam a numeração hebraica, mas trazem a numeração grega entre parênteses.

Podemos classificar os salmos (como forma didática par auxiliar na consulta) em:
1. Salmos de Louvor
2. Salmos da Realeza
3. Salmos da Realeza de Deus
4. Salmos de Ação de Graças
5. Salmos de Lamentação e Súplica
6. Salmos de Confiança
7. Salmos de Vigília
8. Salmos Didáticos ou de Sabedoria.

1 - Salmos de Louvor: Foram compostos para cerimônias litúrgicas. Eram cantados por ocasião das solenidades de Israel. Possuem caráter comunitário que se manifesta pelo uso do diálogo, coro, refrão, aclamação. Seus elementos característicos são: invocação a Deus, convite ao louvor, motivos laudatórios (que encerram louvor), bênçãos e orações. Sob a forma de hinos, os Salmos de Louvor celebram a soberania do Criador e do Deus da aliança. Dividem-se da seguinte forma:
Hinos ao Criador - Salmos 8, 19, 33 e 104
Hinos ao Senhor da história - Salmos 65, 113, 114, 117, 135, 136, 145 e 150
Hinos históricos - Salmos 78, 105 e 106
Cânticos de peregrinação (Exaltam Jerusalém e o Templo) - Salmos 120 a 134
Cânticos de Sião (Os poemas trazem a mensagem da esperança de plenitude: a vinda do Messias e do reino definitivo de Deus) - Salmos 46, 48, 76, 84 e 122

2 - Salmos da Realeza: Glorificam os monarcas da dinastia de Davi como representantes de Deus - Sl 2, 18, 20, 21, 45, 72, 89, 101, 110 , 132 e 144

3 - Salmos da Realeza de Deus: Celebram a sabedoria universal de Deus, como Rei por excelência - Sl 47, 93, 96 a 99

4 - Salmos de Ação de Graças: Nas cerimônias litúrgicas, os fiéis, acompanhados de parentes e amigos, ofereciam a Deus a ação de graças pelos favores alcançados. Caracterizam-se pela invocação, convite à ação de graças, retrospectiva sobre a aflição, relato da intervenção de Deus como salvador, anúncio do sacrifício de ação de graças, orações e promessa de louvor. Apresentam caráter individual e coletivo.
Individual - Salmos 9, 18, 30, 32, 34, 40, 41, 66, 92, 107, 116, 118 e 138
Coletivo - Salmos 66, 124 e 129

5 - Salmos de Lamentação e Súplica: Caracterizam-se pela lamentação, acompanhada de oração sobre o tema do perigo de vida, a opressão do inimigo, ou de outra circunstância aflitiva pessoal. Dividem-se, pela natureza, em individual e coletivo.
Individual - Salmos 5, 6, 7, 10, 13, 17, 22, 25, 26, 28, 31, 35, 36, 38, 39, 42, 43, 51, 54-57, 59, 61, 63, 64, 69, 70, 71, 86, 88, 94, 102, 109, 120, 130, 140-143
Coletivo - Salmos 12, 14, 44, 58, 60, 74, 77, 79, 80, 83, 85, 90, 94, 108, 123, 137

6 - Salmos de Confiança: Caracterizam-se também por lamentações, mas com um forte conteúdo na confiança no Deus altíssimo. Dividem-se, por sua natureza, em individual e coletivo.
Individual - Salmos 3, 4, 11, 16, 23, 27, 62, 63, 91, 121, 129 e 131
Coletivo - Salmos 46, 123, 125 e 126

7- Salmos de Vigília: Eram utilizados para a véspera de grandes solenidades litúrgicas- Salmos 5, 17, 27, 30, 57, 63 e 143

8 - Salmos Didáticos ou de Sabedoria: Tem como objetivo principal instruir.
Classificam-se em:
o Alfabéticos (37, 111, 112, 119 e 145).
o Histórico-didáticos (78, 105 e 106).
o Litúrgico-didáticos: quando chegavam à porta do santuário (15, 25 e 134).
o Exortação profética: oráculos de promessas ou ameaças; denunciam a impiedade e reforçam as exigências da Aliança (14, 50, 52, 53, 75, 81 e 82).
o Retribuição (37, 49, 73 e 91).
o De instrução ou sabedoria (1, 37, 49, 73, 112, 119, 127 e 133).

Curiosidades:
1) A palavra selah aparece 71 vezes nos salmos e 3 vezes em Habacuc. Sua tradução literal é: "descanso de um suspender ou erguer" e, embora sua etmologia seja incerta para os estudiosos, a grande maioria traduz como pausa para uma elevação dos nossos pensamentos a Deus; também uma orientação musical dada aos cantores ou à orquestra para "elevar", isto é, cantar ou tocar mais forte, ou com um acompanhamento mais alto.

2) A palavra Aleluia, vem do hebraico “halleluyah” e é composta da forma imperativa do verbo “halal” – louvar, e do substantivo “Javé” ou “Jeová”. Por tanto o significado lógico da palavra em hebraico e mantido em Português é - louvai ao Senhor. Daí vem a palavra “hallel”, que tanto ouvimos em eventos de música e que significa “louvai”.

Lições deste livro: É o livro de orações por excelência. Mostra o quanto a oração é importante, pois não fosse assim, Deus não deixaria um livro inteiro sobre o assunto. Nele encontramos expressões para todos os estados de nossa alma, desde a súplica até a adoração, passando pelo arrependimento e confissão de pecados. Nele encontramos promessas preciosas, palavras de ânimo e ensinamentos profundos sobre a natureza de Deus. É um livro para se ler um capítulo todos os dias, meditando e cantando os versos, deixando que o Senhor traga sua mensagem específica a nossos corações para aquele dia. O cristão que quer ter um alimento substancioso para sua alma deve ler um salmo diariamente.

Curiosidade sobre os Salmos
• Qual é o capítulo mais curto da Bíblia?
- Salmo 117
• Qual o capítulo mais comprido da Bíblia?
- Salmo 119
• Qual o capítulo que está no centro da Bíblia?
- Salmo 118
Há 594 capítulos antes do Salmo 118.
Há 594 capítulos depois do Salmo 118.
Se somarmos esses dois números totaliza 1.188
• Qual é o versículo que está no centro da Bíblia?
- Salmo 118:8
Esse versículo diz algo muito importante sobre a perfeita vontade de Deus para nossas vidas. Se alguém lhe disser que deseja conhecer a vontade de Deus para sua vida e que deseja estar no centro da Sua Vontade, indique a essa pessoa o centro de Sua Palavra, isto é, o Salmo 118:8:
"Melhor é buscar refúgio no Senhor do que confiar no homem".
Agora, pense: seria isso uma casualidade? Ou Deus está mesmo no centro da Bíblia e de nossas vidas?


Questionário

1. O que significa a palavra “salmos”, em grego e hebraico?
2. Com que objetivo os salmos foram escritos e quais os autores?
3. O que significam as palavras: doxologia, selah e aleluia?
4. Quais as 5 divisões do livro que correspondem ao pentateuco?
5. Quem foram os compiladores do livro?
6. Porque a bíblia católica e a evangélica tem numeração diferente dos salmos?
7. Como podemos classificar os salmos?
8. Escolha um salmo de cada classificação e analise o porquê dele fazer parte daquela classificação; por exemplo, escolha um salmo de louvor e mostre as partes onde ocorre louvor e que justificam o salmo fazer parte desta classificação.
9. Comente sobre algumas das curiosidades sobre os salmos. O que tem isso a ver com a providência divina?
10. Em grupo, escolham um salmo e juntos salmodiem, isto é, cantem o salmo, sempre usando um refrão.
11. Escolha um salmo que tenha tocado seu coração e partilhe com os irmãos.

 

 

 

 

 

Associação Jesse - Todos os direitos reservados